Eu deixo o medo “entrar no meu carro”, mas jamais “dirigir o meu veículo”!

October 24, 2019

 

Toda decisão para dar certo tem que ter dois pilares: “senso de certeza absoluta” e alinhamento com o propósito. Como posso descrever isso melhor? É uma sensação ou sentimento tão certeiro, que não existe obstáculo imaginável suficiente para bloquear o caminho e atingir esta decisão.

 

Claro que junto com esta sensação poderosa vêm muitas outras coisas. Mas a princípio, se sentiu esta sensação, agora basta controlar o medo ou a mente turbulenta, pois eles entrarão em ação. Mas acredite, até mesmo esse medo tem muita serventia para que sua decisão de sucesso seja implementada.

 

Por muito tempo eu tentei correr do medo, tirar ele da frente ou simplesmente ignorar. Mas admito, não foi bom e não colhi os meus melhores resultados. Mas assim que aprendi a lidar com ele e entender o motivo dele aparecer, acredite; tudo mudou para melhor.

 

O medo e a mente turbulenta que algumas vezes assumem nossa cabeça com perguntas desafiadoras e auspiciosas, tem um objetivo claro: nos tirar de um possível cenário de risco. Seja este risco futuro possível ou somente imaginário.

 

O risco possível remete a algo similar que você já passou ou presenciou com alguém muito próximo exemplo: familiares. Já o imaginário, pois bem... este é uma criação do medo que leva em consideração situações que você já ouviu falar, presenciou em filmes, jornais ou outros conteúdos, mas não aconteceu de fato com você.

 

Veja o medo tem intenção positiva em ajudar, então saber lidar com ele é fundamental. Eu prefiro deixar ele “entrar no meu carro” como passageiro, mas jamais “dirigir o meu veículo”. Quando o medo está sentado no carro e ele percebe que estou dando atenção ao que ele tem a dizer, as coisas começam a sair de uma forma melhor.

 

Algumas vezes é preciso pedir o silencio absoluto dele, porem isso só deve acontecer após uma boa conversa franca. Pois assim, seu caminho fica livre para você implementar a decisão com segurança, coragem e sucesso.

 

Nos últimos meses eu tive uma conversa muito franca com o meu medo sobre trilhar uma carreira diferente da qual eu estava acostumada. A minha decisão já estava tomada, porem o medo ainda me consumia com muitas perguntas e inseguranças. Eu precisei “parar o meu carro” e dar voz a todos os riscos que o medo me trazia.

 

Parece maluco, mas foi a conversa mais honesta que tive comigo mesmo nos últimos tempos.

 

Muitos dos riscos relatados eram verdadeiros e para esses eu montei um pequeno plano de ação, caso algum problema aparecesse durante a implementação de minha decisão. Outros riscos, não eram verdadeiros no momento. Então resolvi salvar em uma pasta, que se ao longo do caminho sentir que tem algo fora do lugar, prometi ao medo que voltaria rapidamente para entender, se os riscos anotados são futuros problemas e se podem me prejudicar.

 

Mas teve um medo específico que não teve plano de ação que resolvesse ou negociação de ir para pasta. Então para este, foi preciso fazer um acordo. Acordo este muito claro: durante os próximos 3 meses, você esta proibido de aparecer em minha mente ou tentar me amedrontar. O acordo foi aceito!

 

Passado todo este processo analítico, chega a hora de encarar e colocar em pratica a decisão tomada, deixando aos poucos a coragem assumir o controle. Lembre-se: com uma mente serena e receptiva ao novo, o jogo da vida começa aparecer!

Please reload

Featured Posts

Propósito! Viver o presente! Meditar! Essas afirmações tiravam o meu sono e as vezes geravam frustrações!

September 10, 2019

1/1
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
 
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

©2018 by beopenmind. Proudly created with Wix.com